Loading...
NOSSA PROPOSTA

Este blog é uma realização de jovens jornalistas da Universidade Salgado de Oliveira, em Niterói, trazendo o que acontece na cidade e adjacências nas áreas de educação, moda, cultura, lazer, esportes, política, economia, responsabilidade social e temas da atualidade, destacando o jornalismo comunitário.

Pesquisar este blog

terça-feira, 30 de agosto de 2011

FESTA CELEBRA 30 ANOS DA ANDEF

Renato Landim


Uma grande festa em sua sede vai marcar, nesta quarta-feira, os 30 anos da Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos. A celebração vai reunir shows do grupo Corpo em Movimento, formado em parte por cadeirantes, e do Paralamas do Sucesso, com o Herbert Viana à frente.

A apresentação vai ficar a cargo da atriz Isabel Fillardis. A festa na Andef acontece às 20h, na sede, na Estrada Velha de Maricá,4830, em Rio do Ouro. Ao longo dessa trajetória, a instituição prima pela valorização dos deficientes físicos, tornando-se referencia no Brasil.




sábado, 27 de agosto de 2011

UM AMIGO DIFERENTE?” ENCERRA TEMPORADA DE SUCESSO NO RIO

Renato Landim

Termina neste final de semana, no Oi Futuro, no Flamengo, a peça Um Amigo Diferente? aos sábados e domingos, às 11:30h. Trata-se do primeiro espetáculo para crianças e jovens que privilegia a acessibilidade contando com programa em braile, intérpretes da Língua Brasileira de Sinais e sistema de legendas em português e de audiodescrição. A entrada é gratuita e a distribuição de senhas ocorre meia hora antes do espetáculo. As pessoas com deficiência visual podem fazer uma visita guiada ao cenário, devendo se identificar na bilheteria quinze minutos antes do início da peça.
Comemorando a celebração dos 10 anos da Escola da Gente-Comunicação em Inclusão, a peça Um Amigo Diferente? é inspirada no livro homônimo da jornalista Claudia Werneck, obra recomendada pela Unicef e pela Unesco como essencial sobre sociedade inclusiva para o público jovem. O espetáculo é um dos trabalhos do grupo Os Inclusos e Os Sisos, cujos integrantes também passaram a ter noções privilegiando uma sociedade mais justa integrando pessoas com deficiência.
 
Um Amigo Diferente? foi escrito e dirigido por Marcos Nauer e tem no elenco Bruno Trento, Fábio Nunes, Katya Alessi, Letícia Medella, Louise Marrie, Mariana Rebelo, Pablo Ascoli e Victor Albuquerque. A peça conta a história de Lucas, um menino de nove anos e que sempre foi considerado esquisito pelos vizinhos e amigos. Seu sonho é ser astro de rock e um álbum de figurinhas vira alvo de disputa entre ele e seu irmão sob a condição de Lucas conseguir dois amigos. Junto de seu gato Bandidão, o menino procura de todas as maneiras encontrar a amizade verdadeira. O Oi Futuro fica na rua Dois de Dezembro, 63, Flamengo.
 




sexta-feira, 26 de agosto de 2011

DEFICIENTES PODEM TER DESCONTO EM PASSAGENS AÉREAS

Renato Landim

A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, projeto de lei que concede desconto de 50% nas tarifas de passagens aéreas para pessoas com deficiência, apenas quando a viagem for para tratamento médico. O autor da proposta, Sandes Júnior (PP-GO) ressaltou que, de modo esporádico, as companhias aéreas concedem descontos promocionais como forma de marketing, mas é preciso criar garantias.

O parlamentar salientou que a intenção do projeto é representar apoio às pessoas que não se enquadram necessariamente na condição de carentes e que precisam se deslocar para os grandes centros em busca de tratamento médico especializado. O projeto de lei 821/2003 contempla ainda pessoas com mais de 60 anos. O texto ainda será analisado pelo plenário da Câmara.

EDUCAÇÃO INCLUSIVA EM DEBATE NO FESTIVAL ASSIM VIVEMOS

Renato Landim

Esse é o tema do debate desta sexta-feira, dia 26, no Festival Assim Vivemos, no Centro Cultural Banco do Brasil. O encontro está marcado para às 19:30h e vai contar com Lêda Spelta, Psicóloga Clínica, Analista de Sistemas, Consultora de Acessibilidade na Web da Digital Acesso e Cláudia Grabois, Advogada, ex-presidente da Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down e ex-conselheira do CONADE, ativista do movimento de defesa dos direitos humanos/pessoas com deficiência – Rede membro do Comitê de Ajudas Técnicas. Deficiência visual, ela estudou no Instituto Benjamin Constant e em escolas regulares.

O Assim Vivemos 2011 segue até domingo com sessões gratuitas, além do CCBB, e nos SESC de Ramos e de Madureira. Os debates contam com todas as acessibilidades, como audidescrição, catálogos em braile, legendas em português e intérpretes de Libras. Nas salas reúnem condições de receber cadeirantes. A programação completa está disponível no site do Festival Assim Vivemos

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

DEFICIÊNCIA VISUAL É O TEMA DOS DEBATES DO ASSIM VIVEMOS

Renato Landim

Deficiência visual e acessibilidade são o tema do debate desta quinta feira, dia 25, no Festival Assim Vivemos, no Centro Cultural Banco do Brasil. O encontro está marcado para às 19:30h e vai contar com Débora Prates - Advogada e Delegada da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência/ OAB-RJ e com Débora de Almeida Rodrigues – Museóloga, mestre em Memória Social e Documento pela UNIRIO, Técnica em Assuntos Educacionais do Centro de Memória da Escola de Serviço Social da UFRJ e membro da Comissão para acessibilidade de pessoas com deficiência da UFRJ.

O Assim Vivemos 2011 segue até domingo com sessões gratuitas, além do CCBB, e nos SESC de Ramos e de Madureira. Os debates contam com todas as acessibilidades, como audidescrição, catálogos em braile, legendas em português e intérpretes de Libras. Nas salas reúnem condições de receber cadeirantes. A programação completa está disponível no site do Festival Assim Vivemos.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

RIO DISCUTE SITUAÇÃO DOS AUTISTAS

Renato Landim

A Câmara Municipal do Rio promoveu audiência pública sobre os desafios do autismo com a finalidade de conscientizar as famílias e a sociedade para o assunto. Com o tema “Filhos autistas: o Rio precisa conhecer”, o debate foi promovido pela Comissão de Defesa da Mulher, presidida pela vereadora Tânia Bastos (PRB), e reuniu, além de parlamentares, pais com filhos autistas e representantes de associações de classe.

Em seu pronunciamento, a diretora do Instituto Municipal Helena Antipoff, Kátia Nunes, salientou para a importância de se conhecer as principais necessidades do autista. Ela chamou atenção que não se deve fazer uma sociedade seletiva, e sim para todos. Para isso, segundo Kátia Nunes, é preciso que professores interessados na área da Saúde tenham capacidade de lidar com todos os alunos, e que ocorra uma inclusão de fato.

Para o vice-presidente da Comissão da Mulher, Dr. Eduardo Moura (PSC), o objetivo é fazer com que a população saiba da necessidade de realizar o diagnóstico precoce como forma de evitar um desenvolvimento tardio do autismo. Pai de duas crianças autistas, o vereador Paulo Massina (PV) alertou para a necessidade do desenvolvimento de políticas públicas para a conscientização do autismo. Ele defendeu ainda maiores investimentos em locais que fazem tratamentos específicos e educação inclusiva, pois, em sua avaliação, o autista precisa conviver e interagir com a sociedade, como qualquer outra criança. O vereador é autor do projeto de lei nº 900/2011, que tramita na Casa, que propõe ao Poder Executivo a divulgação de identificação do autismo infantil por meio de material impresso específico.

A audiência na Câmara Municipal do Rio foi marcada por problemas de acessibilidade. Convidada a participar da reunião, a secretária da Pessoa com Deficiência, Georgette Vidor, não conseguiu chegar ao plenário. Para isso, ela precisaria descer uma escada íngreme utilizando uma cadeira de rodas própria para o transporte de cadeirantes. Ela esclareceu que, pessoas com lesão medular, como o seu caso, não há sustentação do tronco, aumentando a sensação de insegurança e se recusou a usar esse meio. Antes de ir embora sem participar do encontro, a secretária salientou que um elevador seria o ideal para resolver a questão. Segundo Georgette, a adaptação é possível, apesar de o Palácio Pedro Ernesto ser um prédio histórico.  Por sua vez, a assessoria de imprensa da Câmara ainda não se pronunciou sobre o episódio.
Composição da Mesa durante audiência pública na Câmara Municipal do Rio discutindo o autismo na cidade. Foto: assessoria de comunicação social.
Para chegar ao plenário, a secretária da Pessoa com Deficiência Georgette Vidor tinha de descer as escadas com o auxilio de uma cadeira de rodas especial. Ela sugere a instalação de um elevador para melhorar a acessibilidade na Casa. Foto: assessoria de comunicação social

ESPECIALISTAS DEFENDEM MAIS TEMPO DE AUDIODESCRIÇÃO NA TV

Renato Landim

Ampliar o número de programas de televisão que disponibilizam o recurso da audiodescrição foi a tênue dos debates de deputados e especialistas durante seminário realizado, na semana passada, na Câmara Federal, que durante sua realização contou com o recurso da audiodescrição e também com interpretes da língua brasileira de sinais (Libras). O presidente da Organização Nacional dos Cegos do Brasil, Moisés Bauer, destacou que o recurso é utilizado de modo insuficiente. Ele considera que as duas horas semanais previstas em portaria ministerial, desde o dia 1º de julho, representa muito pouco, uma vez que a obrigação fica limitada às cidades que contam com cobertura do sinal digital. Bauer criticou a norma por não disciplinar quais tipos de programas devem ocupar esse espaço, e corre o risco, em sua opinião, de que sejam ocupadas com atrações com baixo apelo de audiência.

A presidente da Frente Parlamentar mista em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência, deputada Rosinha da Adefal (PTdoB-AL) também defendeu maior presença da audiodescrição em programas de TV, além de eventos e em outras atividades. “A aparência da gente diz muito do que queremos ou fazemos, às vezes muito mais do que a própria fala. Essa tecnologia proporciona que a pessoa tenha a noção real do que está acontecendo na cena”, ressaltou a parlamentar.

Já o representante da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Rodolfo Machado Moura, salientou que a audiodescrição é um dispositivo novo e que os canais precisam de um período de adaptação. Segundo ele, as TVs encontram dificuldades para disponibilizar o recurso num leque maior de programação. Moura considerou ainda a portaria do Ministério das Comunicações precipitada, uma vez, em sua opinião, que não se adapta a todos os tipos de programas, como os veiculados ao vivo e os de cunho jornalístico. Ele advertiu para a falta de profissionais capacitados no mercado para esse serviço.

Definir o que é relevante para ser descrito, é outra dificuldade que as emissoras de televisão vem enfrentando, na avaliação de Rodolfo Moura. “As pessoas que trabalham na televisão têm uma dificuldade natural de perceber o que o deficiente visual almeja, até porque existem diferentes níveis de deficiências, com percepções diferentes do mundo”, sustentou.
Dep.Rosinha da Adefal: tecnologia permite que deficiente visual tenha real noção do que ocore na cena. Foto: Brizza Cavalcante

com Agência Câmara

ASSIM VIVEMOS 2011 ENTRA NA RETA FINAL

Renato Landim

O Festival Assim Vivemos entra em sua segunda e última semana com programação de filmes que rompem barreiras, divertem e também provocam reflexão na sociedade para a questão da deficiência física. Na edição deste ano, além do Centro Cultural Banco do Brasil, a mostra acontece também nos SESC de Ramos e de Madureira.

Ao todo serão exibidos 28 filmes de 12 países, revelando a diversidade cultural do povo. Mantendo a tradição, o Assim Vivemos prosseguirá esta semana com mais dois debates sobre temas específicos, congregando pessoas com deficiência, profissionais especializados, educadores e diretores de cinema, entre outros. Os próximos irão acontecer nos dias 25 e 26, com os temas Deficiência visual e acessibilidade e Educação inclusiva.

Em todas as sessões a entrada é franca, mediante distribuição de senhas. A programação completa está disponível no site do festival.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

MINISTRA PRESTIGIA TEATRO ACESSÍVEL NO RIO

Renato Landim

A ministra Maria do Rosário, secretária de Direitos Humanos da Presidência da República, assistiu neste domingo ao espetáculo Um Amigo Diferente? que continua em cartaz no Oi Futuro, no Rio. A peça entra em seu último fim de semana de apresentações, encerrando sua temporada neste dia 28 de agosto.

Produzida pela Escola de Gente, a peça aborda a liberdade de viver e conviver com as diferenças, desde a infância, sem discriminações. Um Amigo Diferente?, encenado pelo grupo Os Inclusos e os Sisos, é o primeiro espetáculo destinado a jovens e crianças no Brasil a oferecer condições de acessibilidade para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, como sistema de audiodescrição, legendas em português e intérpretes da língua brasileira de sinais, a Libras, além de uma visita guiada ao cenário, antes das apresentações.

A peça, gratuita, é encenada aos sábados e domingos, às 11:30h, sendo distribuídas senhas meia hora antes. O Oi Futuro fica na rua Dois de Dezembro, 63, no Flamengo.

domingo, 21 de agosto de 2011

PESTALOZZI COMEÇA NESTA SEGUNDA CADASTRAMENTO DO VALE SOCIAL

Renato Landim

A Associação Pestalozzi começa nesta segunda-feira, dia 22, o cadastramento de usuários do Vale Social, dentro do convênio assinado semana passada com o Governo do Estado. Pelo acordo, a instituição vai passar a emitir o documento em todos os 30 municípios do Rio de Janeiro que atua.

Segundo a secretaria de transportes do Estado, órgão que administra o Vale Social, os pacientes da Pestalozzi terão a vantagem de adquirir o documento sem precisar passar por uma nova perícia médica para ser admitidos no programa.  De acordo com a entidade, por mês são realizados mais de 80 mil atendimentos nos postos fluminenses.

O Vale Social é um cartão que permite aos deficientes usarem os meios de transportes do Estado em deslocamento para outras cidades para atendimento médico.

MARICÁ DESTACA TRABALHO EM PROL DOS DEFICIENTES

Renato Landim

Em Maricá, as pessoas com deficiência agora podem contar com um serviço da Prefeitura em que entre outras atividades registra suas reivindicações. A Secretaria de Assistência Social e Participação Popular montou uma equipe que pretende atender cerca de 100 pessoas por dia que procuram o órgão.
                                                                                           
Os serviços oferecidos são avaliação médica, fornecimento de próteses e de aparelhos auditivos, e também o cartão Rio Card especial. Além disso, o trabalho visa dar apoio ao atleta paraolímpico e também atua na defesa dos direitos da pessoa com deficiência. A superintendente do órgão, Viviane Assunção, ressaltou que a base do trabalho é a inclusão social. Segundo ela, a ideia é ampliar os itens de acessibilidade, atuando em conformidade com as metas da gestão do prefeito Washington Quaquá.

Viviane destacou também que o trabalho atua em conjunto com outros setores da secretaria e do município, como o Centro de Referencia de Assistência Social. A superintendente salientou que quando os diretos dos deficientes forem violados, a atuação passa a ser realizada em parceria com o Centro de Referência Especializado.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

COMÉDIA BAIANA É O CARTAZ NA MOSTRA CINEMA LEGENDADO E AUDIODESCRITO DO CCBB

Renato Landim


"Quincas Berro D'Água" é a atração de agosto na mostra Cinema Nacional Legendado e Audiodescrito do Centro Cultural Banco do Brasil, neste sábado e domingo, às 16 horas com entrada gratuita, mediante distribuição de senhas trinta minutos antes das sessões.

Na exibição deste sábado, dia 13, está programado um bate-papo com o ator do filme Flávio Bauraqui. Para facilitar o acesso dos deficientes ao local, o CCBB disponibiliza a cada mês um ônibus para trazer os espectadores em suas instituições de origem. A contemplada deste sábado será a Associação Fluminense de Amparo ao Cegos-AFAC, no Fonseca, em Niterói. Um coletivo vai partir da sede da instituição às 15 horas. Os interessados devem entrar em contato com o setor de assistência social no telefone 2717-2822 ramal 209.

"Quincas Berro D'Água" é uma produção do ano passado com direção de Sérgio Machado e no elenco constam Paulo José, Marieta Severo, Mariana Ximenes, além de Flávio Bauraqui. A história se passa em Salvador, onde Quincas é um funcionário público e, um dia decide deixar a família e air na farra. Ao ser encontrado morto, os familiares resolvem apagar os vestígios da fase etílica e oferecer um enterro respeitável. No entanto, seus amigos tomam outra decisão.

DILMA GARANTE APOIO ÀS CAUSAS DAS PESSOAS COM DEFICIENCIA, REVELA LINDBERG NA OAB-RIO

Renato Landim

A presidente Dilma Roussef garantiu que o Governo vai dar todo apoio quanto às medidas de integração à sociedade das pessoas com deficiência. A informação foi prestada pelo senador Lindberg Farias, que frisou ter mantido conversas nesse sentido com a presidente, durante o seminário Educação Inclusiva-inclusão e exclusão-Nada sobre nós sem nós, realizado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Ordem dos Advogados do Brasil, no início do mês.

Representantes do Instittuto Benjmin Constant e do Instituto Nacional de Educação de Surdos debateram o tema, que no momento está sendo discutido na Câmara dos Deputados. As conversas abordaram a inclusão das pessoas com deficiência pelo viés da educação e a forma como ela deve ser conduzida. A mediação ficou a cargo do presidente da Comissão da OAB, Geraldo Nogueira, pela deputada federal e presidente da Frente Parlamentar do Congresso Nacional em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência, Rosinhas da Adefal, e pela advogada e deficiente visual Deborah Prates.

sábado, 6 de agosto de 2011

OAB DISCUTE EDUCAÇÃO INCLUSIVA EM AUDIÊNCIA PÚBLICA

Renato Landim


A Ordem dos Advogados do Brasil –Rio promove nesta segunda feira, dia 8, uma audiência pública sobre educação inclusiva. “Inclusão ou Exclusão-Nada sobre nós sem nós” é o tema do encontro, que vai acontecer entre 10 e 13h.

Os palestrantes serão o presidente da OAB/RJ, Wadir Damous, o presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência da entidade, Geraldo Nogueira, e da coordenadora do evento, Deborah Prates.

A OAB-Rio fica na avenida Marechal Câmara, 150-9º andar, no Centro da cidade.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

NOVIDADES NO FESTIVAL ASSIM VIVEMOS-2011

Renato Landim


Entre os dias 16 e 28 deste mês, acontece a quarta edição do Festival Assim Vivemos, que traz uma programação de filmes nas quais as pessoas com deficiência são as protagonistas. Além do Rio de Janeiro, o Festival vai se estender por São Paulo e Brasília, exibindo ao todo 28 produções de doze países. Como acontece desde a sua primeira versão, o projeto privilegia todas as acessibilidades, como audiodescrição, catálogos em braile, legendas closed caption e intérpretes da língua brasileira de sinais, a Libras. As salas de exibição são próprias para receber cadeirantes.

No Rio, na edição desse ano, além do local tradicional, o Centro Cultural Banco do Brasil, haverá exibições em duas filiais do SESC: Ramos e Madureira. Alguns destaques desta edição: Incluindo Samuel, dos Estados Unidos, e Incluir Também se Aprende, do Brasil, filmes que colocam em foco a educação inclusiva. Quando Brilha um Raio de Luz, do Irã, que mostra a relação de companheirismo entre duas irmãs. Downtown, da Polônia, que acompanha a realização de um ensaio fotográfico com jovens com síndrome de Down. O Tempo de Suas Vidas, do Reino Unido, que coloca em perspectiva as questões da terceira idade.

Todas as sessões do Assim Vivemos são gratuitas. Por sua vez, o Banco do Brasil informa que serão distribuídas senhas mediante ordem de chegada.

CAMPANHA DIA DE SONHO BATE SEU RECORDE

Renato Landim


A campanha “Dia de Sonho”, promovida pelo Instituto Superar, bateu recorde em sua terceira edição. Durante três dias de venda, no final de semana passado, foram vendidos ao todo 405.072 unidades nas padarias do supermercado Prezunic, no Rio.

A arrecadação de R$ 401.029,00 será revertido para a construção do primeiro centro de treinamento paraolímpico adaptado da América Latina.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

SENADO AVALIA SE ENSINO DA LINGUA BRASILEIRA DE SINAIS SERÁ OBRIGATÓRIA EM ESCOLAS

Renato Landim


O aprendizado dos deficientes auditivos nas escolas pode vir a se tornar mais fácil. Entrou na pauta de discussão do Senado, projeto de lei que torna a Língua Brasileira de Sinais, a Libras, obrigatória a todos os estudantes surdos, em instituições públicas e privadas de ensino, em todos os níveis.

O projeto do senador Cristovam Buarque (PDT-DF) prevê que as escolas disponham de professores bilíngües e intérpretes, além do acesso dos alunos ouvintes ao aprendizado da linguagem dos sinais. De acordo com o parlamentar, o projeto pode representar o começo de uma integração entre os alunos surdos e a sociedade.