Loading...
NOSSA PROPOSTA

Este blog é uma realização de jovens jornalistas da Universidade Salgado de Oliveira, em Niterói, trazendo o que acontece na cidade e adjacências nas áreas de educação, moda, cultura, lazer, esportes, política, economia, responsabilidade social e temas da atualidade, destacando o jornalismo comunitário.

Pesquisar este blog

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

DEFICIENTES VISUAIS PODEM TORCER POR “EMILINHA E MARLENE” EM PEÇA NO RIO

Renato Landim

Os deficientes visuais poderão acompanhar nesta sexta-feira, dia 28, a sessão do musical Emilinha e Marlene – as rainhas do rádio, no Teatro Maison de France, com o sistema de áudiodescrição. O espetáculo começa às 19:30h e o ingresso custa R$30,00, em promoção estendida também para o acompanhante do deficiente, segundo informa a produção. O endereço é Av. Presidente Antônio Carlos, 58, Centro.

As sessões com audiodescrição da peça acontecem nas últimas sextas do mês. Depois, haverá espetáculos com esse recurso no dia 26 de novembro e a última em 9 de dezembro antes do término da temporada.

No palco, as atrizes Vanessa Gerbelli e Solange Badin interpretam as duas estrelas da época de ouro do rádio, principalmente da rádio Nacional. A rivalidade que marcou a carreira das cantoras é tanta que os ingressos para a peça são vendidos para dois setores distintos: os fãs de Emilinha Borba e de Marlene.

Além da dupla, compõem o elenco Stella Maria Rodrigues, Ângela Rebello, Rosa Douat, Cristiano Gualda, Luiz Nicolau, Ettore Zuim, Mona Vilardo e Cilene Guedes, acompanhados pelos músicos Affonso Neto (bateria), Clay Protásio (baixo), Jonas Corrêa (trombone), Eduardo Santana (trumpete) e Gabriel Gabriel (saxofone).
Cartaz da peça Emilinha e Marlene, no Maison de France (foto:divulgação)

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

IMPASSE SOBRE SALÁRIOS TIRA INTÉRPRETES DE LIBRAS DAS ESCOLAS DO RIO

Renato Landim

Alunos surdos da rede estadual de ensino do Rio de Janeiro estão sem poder contar com intérpretes de Libras nas salas de aula há três meses. Isso devido a um problema no repasse da verba à empresa Captar, de Fortaleza, contratada pela pasta desde o ano passado, e responsável por recrutar esses profissionais. Assim, cerca de 300 intérpretes não receberam os salários relativos aos meses de junho, julho e agosto deste ano.

A Secretaria de Educação emitiu uma nota na qual esclarece que sempre fez o pagamento corretamente à empresa, mas verificou que em um dos meses a Captar não efetuou o pagamento dos funcionários. Em razão disso, reteve a importância que seria destinada no mês seguinte para que a própria secretaria fizesse o pagamento aos intérpretes. A Secretaria frisou ainda que contratou uma nova empresa para atender aos alunos deficientes auditivos e vai aproveitar também os intérpretes que atuam nas escolas do Estado. Entretanto, esbarra na questão jurídica para normalizar a situação, contando ainda com o pagamento dos salários em atraso.

A situação inclusive foi tema de debate na Comissão de Defesa da Pessoa Portadora de Deficiência da Assembleia Legislativa do Rio. O presidente da Comissão, deputado Márcio Pacheco disse que pretende marcar uma reunião com os intérpretes para colher mais detalhes sobre a questão. De acordo com o parlamentar, a intenção é que eles voltem às salas de aula, pois, segundo ele, são cerca de mil alunos comprometidos em todo o estado. O parlamentar acrescentou que vai cobrar da Secretaria de Educação informações sobre a Associação de Intérpretes do Estado do Rio, a nova empresa contratada pelo órgão, e indagar se esta irá absorver os profissionais vinculados à Captar.

ALERJ DISCUTE O AUTISMO EM AUDIÊNCIA PÚBLICA

Renato Landim

A questão acerca do tema autismo no Rio de Janeiro será tema de uma audiência pública nesta segunda-feira, dia 24,a partir das 14h, na Assembleia Legislativa. O assunto foi levantado pela Comissão de Combate às Discriminações e Preconceitos da Alerj, presidida pelo deputado Xandinho, do PV.

O parlamentar destacou que o encontro servirá para estender o debate e saber das necessidades mais urgentes do combate à doença. Para o debate foram convidados a neurologista infantil Carla Gikovate, a psicóloga Carolina Lampreia, a fonoaudióloga especilizada em psicomotricidade Renata Mousinho e a representante da Associação de Pais e Autistas e Deficientes Mentais, Claudia Moraes.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

CLODOALDO SILVA INTEGRA ENREDO DO CARNAVAL DA GRANDE RIO

Renato Landim

O nadador paraolímpico Clodoaldo Silva vai desfilar na Escola de Samba Grande Rio no carnaval carioca em 2012. O anúncio foi feito após a visita do atleta ao barracão da agremiação, que no ano que vem levará à avenida o enredo “Eu acredito em você! E você?”, do carnavalesco Cahê Rodrigues.

De acordo com o site da Grande Rio, o carnavalesco formalizou o convite a Clodoaldo no momento em que todos acompanham sua trajetória de vida, classificando-o como exemplo de superação. Clodoaldo Silva lembrou o ditado que diz “quem não samba é ruim da cabeça ou doente do pé” e salientou que, assim como ele, as pessoas com deficiência não são tristes, ao contrário, elas gostam de sair de casa e de se divertir. Detentor de 13 medalhas em paraolimpíadas, Clodoaldo disse ter ficado muito triste com o acidente ocorrido com a escola no ano passado e que está feliz por estar integrado ao enredo da Grande Rio.

Na visita ao barracão, o atleta conheceu projetos da escola para o próximo desfile e conversou com dirigentes e o presidente de honra Jayder Soares. A Grande Rio vai fechar o carnaval de 2012, desfilando no dia 20 de fevereiro

Clodoaldo Silva confirma desfile na Grande Rio e posa ao lado do carnavalesco Cahê Rodrigues e do presidente Jayder Soares
O atleta paraolimpico visita o barrcão da escola e conhece projetos (fotos: site Grande Rio)

ELEITORES DEFICIENTES TERÃOS MAIS FACILIDADE PARA VOTAR

Renato Landim

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio lança nesta segunda-feira, dia 24, a Campanha Acessibilidade – uma questão de cidadania. O objetivo é incentivar o alistamento e a transferência dos eleitores com deficiência visual e com dificuldade de locomoção para seções eleitorais especiais, com locais de fácil acesso.

O TRE pretende que esses eleitores se cadastrem para votar em uma seção que não apresente obstáculos ou escadas, nos locais de votação mais próximos de suas residências. Para tanto, é preciso que eleitores com deficiência ou idosos compareçam aos seus cartórios eleitorais, com um documento oficial com foto, um comprovante de residência e o título de eleitor, se possuírem.


quinta-feira, 20 de outubro de 2011

'DOIDAS E SANTAS' TEM NOVA SESSÃO PARA DEFICIENTES AUDITIVOS

Renato Landim

Repetindo a experiência do mês de setembro, os deficientes auditivos têm novamente amanha mais uma oportunidade de acompanhar o espetáculo Doidas e Santas, em cartaz no Teatro Vanucci, no Shopping da Gávea. A sessão com intérpretes de Libras está marcada para às 21:30h.

Cissa Guimarães encabeça o elenco da peça, baseado na obra da escritora Martha Medeiros, além de Guiseppe Oristânio e Josei Antello. A direção é de Ernesto Piccolo. A trama de Doidas e Santas enfoca uma mulher enfrentando uma crise em seu casamento depois de 20 anos, agravada pelas confusões armadas pela mãe, a irmã solteira e sua filha.

Cartaz da peça Doidas e Santas: sessão nesta sexta-feira para deficientes auditivos

terça-feira, 18 de outubro de 2011

OSTEOGÉNESE EM CARTAZ NO FESTIVAL DO RIO

Renato Landim

Portador de osteogênese imperfeita, doença genética que o deixou com os ossos frágeis, o pianista Michel Petrucciani é apontado como um dos grandes nomes do jazz. Um filme dirigido por Michael Radford e que leva o nome do artista será atração dentro do Festival do Rio, com mais duas exibições nesta quarta e quinta-feiras.

A doença do músico, nascido na França em 1962, prejudicou seu desenvolvimento físico, sem, no entanto, afetar seu desempenho musical. O filme aborda diversos temas como sua primeira apresentação aos 13 anos de idade e durante sua trajetória vendeu mais de  1,5 milhão de discos.

Além do personagem título, “Michel Petrucciani” traz no elenco Alexandre Petrucciani, Eugenia Morrison e David  Himmelstein e é uma co-produção entre França, Alemanha e Itália, terra natal dos pais do músico. O filme será exibido nesta quarta no São Luis em dois horários: às 16:30h e às 21:30, na quinta, às 19:50, no Estação SESC Barra Point2.
Michel Petrucciani em atividade: filme biográfico no Festival do Rio

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

BRASIL DOMINA OPEN DE NATAÇÃO NO RIO

Texto e fotos: Renato Landim

Daniel Dias e Edênia Garcia foram os grandes vencedores do Brasil Open de Natação, realizado no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio. A seleção brasileira terminou a competição em primeiro lugar com 111 medalhas, seguido dos Estados Unidos, em segundo, e da Argentina, em terceiro.

Como prêmio pelas colocações, os atletas tiveram mais motivos para comemorar: Daniel ganhou 3500 euros, em dinheiro, pelo primeiro lugar. Ao RIO COMUNIDADE, ele classificou a competição como uma excelente preparação para o ParaPan de Guadalajara e foi uma oportunidade de sentir o potencial de adversários naquela competição.

Edênia Garcia também destacou a importância do evento e disse esperar elevar seus índices no Parapan, buscando bater o recorde mundial. Sobre a premiação, os dois atletas garantiram que o dinheiro será bem empregado na preparação, visando um desempenho melhor. O coordenador técnico do Brasil, Murilo Barreto, analisou o desempenho do time brasileiro. “O Open serviu de ensaio para o Parapan e a vitória da comissão técnica brasileira mostra que temos uma equipe e um trabalho de alto nível”.

O Brasil Open reuniu nadadores de dez países e mais de 200 atletas de várias faixas etárias em quatro dias de competição.
Daniel Dias ao receber seu prêmio
Edênia Garcia: "O prêmio vai ajudar demais na minha preparação"

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

BRASILEIROS NA EXPECTATIVA DO PRÊMIO MÁXIMO NO OPEN DE NATAÇÃO

Renato Landim

O encontro de gerações marcou o penúltimo dia de competições do Brasil Open de Natação, que está acontecendo no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio. Daniel Dias destacou que o evento é uma prévia do que será o Parapan do México. O atleta já ganhou quatro medalhas de ouro e salientou que seu objetivo é alcançar sete medalhas, principalmente de ouro.

Na disputa com Dias, nos 200m livre, Clodoaldo Silva falou sobre o confronto na competição. O “Tubarão” das piscinas, como é conhecido, Silva salientou que a rivalidade fica apenas na piscina e frisou que depois de uma prova acontecem apenas brincadeiras e apoio.

O último dia do evento acontece neste sábado em que será conhecido o melhor atleta que vai levar o prêmio de 3.500 euros. Ao todo, o Brasil Open vai distribuir mais de 40 mil euros, distribuídos em os 10 melhores atletas, tanto no masculino quanto no feminino. O Brasil segue líder na liderança do torneio com 76 medalhas, sendo 36 de ouro, 27 de prata e 13 de bronze.
Clodoaldo Silva arranca para mais uma disputa no Open de Natação (foto:CPB)

EXPOSIÇÃO EM NITERÓI DESTACA ACESSIBILIDADE

Renato Landim

Uma exposição de livros de literatura infantil e infanto juvenil acessíveis será montada neste sábado, dia 15, pela manhã, no Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, em Icaraí, Niterói. As peças privilegiam a acessibilidade como braile, tipos ampliados e ilustrações com materiais diversos.

O evento é da coordenação de educação especial da Secretaria e Fundação Municipal de Educação de Niterói, sob a supervisão da professora Ana Prado. Além da exposição, a mostra vai contar ainda com contação de histórias com interpretação na língua dos sinais e audiodescrição, e ainda um bate papo com os visitantes.

A exposição de livros acontece entre 10h e 15h na varanda do Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, no Campo de São Bento, em Icaraí.

BRASIL BATE RECORDE E SEGUE LIDER NO OPEN DE NATAÇÃO

Renato Landim

O Brasil segue firme na ponta do Open de Natação disputado no Parque Aquático Maria Lenke, no Rio. Ao todo, o país soma 25 medalhas de ouro, 19 de prata e 8 de bronze. Um dos destaques do segundo dia de competições foi Joana Maria, da classe S5. Aos 24 anos, ela conquistou o recorde das Américas na prova dos 100m livre fazendo o tempo de 1m26s33.

Quem também brilhou na piscina foi Caio Oliveira, de 18 anos, da classe S8. Ele foi ouro nas provas dos 100m costas, 200m medley e 100m livre. Essa foi a segunda competição do atleta na seleção adulta.

O terceiro dia de competições acontece nesta sexta, a partir das 9h, com as disputas das provas de 400m e 200m livre. Vão cair na água Andre Brasil, Daniel Dias e Phelipe Rodrigues em busca de mais medalhas. O Brasil Open de Natação reúne mais de 200 atletas de 10 países e vai distribuir mais de 40 mil euros para os que se destacarem.
O Brasil segue firme na ponta do Open de Natação disputado no Parque Aquático Maria Lenke, no Rio. Ao todo, o país soma 25 medalhas de ouro, 19 de prata e 8 de bronze. Um dos destaques do segundo dia de competições foi Joana Maria, da classe S5. Aos 24 anos, ela conquistou o recorda das Américas na prova dos 100m livre fazendo o tempo de 1m26s33.

Quem também brilhou na piscina foi Caio Oliveira, de 18 anos, da classe S8. Ele foi ouro nas provas dos 100m costas, 200m medley e 100m livre. Essa foi a segunda competição do atleta na seleção adulta.

O terceiro dia de competições acontece nesta sexta, a partir das 9h, com as disputas das provas de 400m e 200m livre. Vão cair na água Andre Brasil, Daniel Dias e Phelipe Rodrigues em busca de mais medalhas. O Brasil Open de Natação reúne mais de 200 atletas de 10 países e vai distribuir mais de 40 mil euros para os que se destacarem.
Joana Silva exibe medalha ao conquistar o recorde das Américas (foto:Exemplus/CBP)



quinta-feira, 13 de outubro de 2011

BRASIL É DESTAQUE NO COMEÇO DO BRASIL OPEN DE NATAÇÃO

Renato Landim

O Brasil terminou o primeiro dia do Brasil Open de Natação líder da competição com 27 medalhas. O torneio está sendo disputado no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio. Os Estados Unidos ficaram em segundo, com 10 e a Argentina somou 6 medalhas, obtendo a terceira posição. Um dos destaques da competição foi Andre Brasil da classe s10, que ganhou ouro nos 100m costas, com o tempo de 1m0s84.

Daniel Dias também impressionou por outra razão. Gripado, o atleta nadou duas provas e conquistou ouro nas duas disputas. Ele venceu os 50m costas em 36s77. Nos 200m medley, Dias cravou o tempo de 2m49s04, distante 12 décimos do recorde mundial. Entre as mulheres, Edênia Garcia foi destaque ao nadar os 50m costas no tempo de 51s9. A atleta não nadava na marca dos 50s desde 2006.

A boa performance dos brasileiros na competição empolgou a comissão técnica com a participação do Brasil nos Jogos de Guadalajara, em novembro. O Brasil Open de Natação continua nesta quinta-feira a partir das 9h.
Daniel Dias na piscina do Maria Lenk, no Brasil Open de Natação (foto:assessoria comunicação CPB)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

FESTA COMEMORA ANIVERSÁRIO DO BLOCO GARGALHADA

Renato Landim

Comemorando sete anos de vida, o Bloco Gargalhada, que reúne deficientes físicos, promove nesta quarta-feira, dia 12, um show para crianças e o “Samgu” . Trata-se uma mistura de samba com angu a baiana. A festa acontece na Associação Atlética Vila Isabel. O evento marca ainda o lançamento do tema do carnaval para 2012: “Ai, como eu to bandida!!”, homenageando o comediante Rodrigo Santana, criador do personagem Valéria, sucesso no programa Zorra Total.

Para as crianças, estão programados shows com sorteio de brindes entre 14 e 17:30h. A partir das 13h, no Ginásio do clube, haverá shows de samba e DJs. A Associação Atlética Vila Isabel fica na avenida 28 de Setembro, 160.

TREINADORA HOLANDESA ENCANTA PARTICIPANTES DE CURSO EM CADEIRA DE RODAS NA UERJ

Texto e fotos: Renato Landim

Para uma plateia de cerca de cinquenta pessoas, a treinadora e árbitra holandesa Gerrie Van Djik abriu a aula de dança esportiva em cadeira de rodas, ministrada na UERJ. O evento serviu para que os cadeirantes brasileiros tenham maior contato com as técnicas internacionais e impulsionar esta dança em modalidade paraolímpica nos Jogos de 2016. Além disso, o curso procurou estimular a participação de novos membros.


Gerrie Van Djik posa com os alunos, na Uerj
Aula prática de dança de cadeira de rodas
 
Integrantes do grupo Corpo em Movimento, da Andef, e alunos da UERJ estavam entre os que prestavam atenção na palestra de Gerrie. Depois de explanar sobre sua experiência em competições internacionais, a treinadora holandesa também ministrou uma aula prática, na qual passou aos alunos alguns detalhes sobre como melhor evoluir na dança tanto para os cadeirantes como para seus parceiros.

Gerrie Van Djik, após o primeiro encontro, classificou os alunos como grandes entusiásticos que desejam aprender mais sobre a modalidade. Ela destacou que os dançarinos brasileiros têm grande musicalidade e ritmo e, segundo a treinadora, o que falta é a técnica para impulsionar o movimento. Para Gerrie, o mais importante na dança em cadeira de rodas é estabelecer o vínculo do amor entre o par. “Eles não precisam ser necessariamente casados”, acrescenta a holandesa. “É o amor pela dança”, sentencia.

Henrique Pelegrino, cadeirante, e Bianka Oliveira, juntos há 2 anos na equipe da Andef, consideraram o encontro com a treinadora e árbitra holandesa proveitoso, pois no Brasil há pouco espaço para a dança em cadeira de rodas. Bianka destacou que, especialmente no Rio de Janeiro, quem está à frente da modalidade precisa dessas informações para alavancar a modalidade. Ela salienta que não é apenas deslocar uma pessoa comum e por sobre uma cadeira. “ Há uma preparação e técnica especiais”, diz a dançarina. |Sobre a possibilidade de a modalidade vir a se tornar esporte olímpico, ambos veem que a dança em cadeira de rodas ganhará um forte estímulo. Henrique frisa que, nesse caso, a dança deixaria de ser para ele um elemento de reabilitação, para ser alvo de disputa olímpica para o país.

Treinadora holandesa Gerrie Van Djik

terça-feira, 11 de outubro de 2011

LEONEL PÉ DE VENTO TEM DUAS SESSÕES ESPECIAIS NO DIA DAS CRIANÇAS

Renato Landim

Em comemoração ao dia das crianças, a peça infanto-juvenil Leonel Pé de Vento, em cartaz no Oi Futuro-Flamengo, terá duas apresentações extras, nesta quarta-feira, 12 de outubro. Às 11:30h e às 16h. o espetáculo vai disponibilizar recursos de audiodescrição, para deficientes visuais, e de Libras, para os auditivos.

A peça segue temporada até o final deste mês aos sábados e domingos às 16h, com sessões inclusivas. Os ingressos custam R$10 reais. O Oi Futuro fica na rua Dois de Dezembro, 63, no Flamengo.
Elenco da peça Leonel Pé de Vento, no Oi Futuro

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

RIO ESPERA INÍCIO DO OPEN DE NATAÇÃO PARAOLIMPICO

Renato Landim

O Rio de Janeiro se prepara para receber a principal competição paradesportiva antes dos Jogos Parapanamericanos de Guadalajara. Entre quarta-feira e sábado da semana que vem, o Rio Open de Natação Paraolímpico ocupa o Parque Aquático Maria Lenk, na Barra da Tijuca. O evento reúne mais de 200 atletas de dez países em busca de 40 mil euros em premiação.

Medalhistas paraolímpicos e maiores recordistas mundiais como Daniel Dias, Andre Brasil, Edênia Garcia e Clodoaldo Silva vão medir forças com as fortes equipes americana e sul-africana. Além deles, vão cair na água atletas chineses, suíços, iranianos e iraquianos. Na segunda e terça, no entanto, acontecem treinos livres e classificação. Nos demais dias, acontecem as provas entre 9h e 15h.

PEÇA INFANTIL NO RIO OFERECE RECURSOS DE ACESSIBILIDADE

Renato Landim

Segue temporada no Oi Futuro-Flamengo, a peça infanto-juvenil “Leonel Pé de Vento”, oferecendo recursos de acessibilidade às pessoas com deficiência. O espetáculo acontece aos sábados e domingos, às 16h. Nas sessões de sábado o público tem à disposição o serviço de audiodescrição para os deficientes visuais, e intérpretes de Libras, para os auditivos.

A transição da infância para a adolescência, a convivência da dor e da solidão motivados pelo preconceito e como lidar com a diferença são os temas abordados na peça. O diretor João Batista destaca que tocar nesses temas com crianças é fundamental. “Falamos da diversidade, mas de forma lúdica e divertida. E procuramos agradar também aos pais, com romance, aventura e músicas, cantadas pelo elenco.” salienta.

“Leonel Pé de Vento” é baseado em um curta-metragem homônimo do gaúcho Jair Giacomini, lançado em 2006 e ganhador de vários prêmios nacionais e internacionais. Atuando em projetos que destacam a acessibilidade, a Lavoro Produções levou adiante a ideia de trazer aos palcos a história do menino que anda no ar. A diretora de produção da empresa, Lara Pozzobon, lembrou que um debate é alimentado ao deslocar as discussões sobre pessoas com deficiência para um local dedicado à cultura, além de colaborar em formar novos pontos de vista.

A peça traz no elenco Graciela Pozzobon, Roberto Souza, Alexandre Davis, Amina Muniz, Bernardo Lacombe, Ana Paula Brasil, Lívia Guerra e Iuri Saraiva, tem duração de uma hora e os ingressos custam R$ 10,00. A produção do espetáculo informa que são agendadas apresentações gratuitas para alunos da rede pública de ensino e crianças de escolas especiais pelo telefone (21) 2235-5255. O Oi Futuro fica na rua Dois de Dezembro, 63, no Flamengo.
Ilustração da peça "Leonel Pé de Vento", em cartaz no Oi Futuro ( foto:divulgação)

APADA PROMOVE FEIJOADA BENEFICENTE

Renato Landim

A Associação de Pais e Amigos dos Deficientes da Audição (Apada-Niterói) promove neste sábado, dia 9, a 3ª feijoada beneficente, na AABB, em São Francisco. O buffet vai contar com feijoada convencional e também light. O convite que dá direito a uma camiseta custa R$ 40,00 e outras informações podem ser obtidas no telefone 2621-5808.

Além da feijoada. o evento vai contar com apresentação da bateria e mulatas da escola de samba Porto da Pedra, além de show de cantores, sorteio de brindes e danças.

CINEMA LEGENDADO OFERECE ATRAÇÃO ÀS CRIANÇAS

Renato Landim

Em comemoração ao Dia da Criança, a mostra Cinema Nacional Legendado e Audiodescrito do Centro Cultural Banco do Brasil -CCBB apresenta neste fim de semana o desenho animado “O Grilo feliz e Os insetos Gigantes”. As sessões começam às 16h e têm entrada gratuita, devendo ser retiradas as entradas uma hora antes.

Para amanhã, haverá um ônibus que partindo da Associação Fluminense de Amparo aos Cegos (AFAC) às 15h, que fica na rua Padre Leandro, 18, Fonseca, em Niterói. Outras informações podem ser obtidas com Fernanda Cordeiro pelos telefones 3209-1905 ou 9627-5572.

Ainda neste sábado, após a exibição do filme, haverá uma oficina com o CCBB Educativo. O filme “O Grilo feliz e Os insetos Gigantes” tem no elenco Vagner Fagundes, Marcelo Leal, Júlia Duarte, Bel Garcia e Jonas Melo.
Cartaz do filme em sessão especial no CCBB (foto:divulgação) 

terça-feira, 4 de outubro de 2011

SEMINÁRIO NA BAIXADA VAI DEBATER SURDEZ

Renato Landim

Nova Iguaçu  promove nesta quarta e quinta o I Seminário sobre Educação e Surdez, que vai acontecer no campus da Universidade Estácio de Sá do município. O encontro tem por objetivo melhorar a qualidade do ensino da pessoa surda, na ótica da inclusão social, e é uma parceria entre a Secretaria de Educação da cidade com o Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines).

O tema de abertura  será  “políticas públicas na área de surdez: perspectiva histórica, legislação e construção”, que vai abordar a cultura surda, a obrigatoriedade da Língua Brasileira de Sinais e a construção dessas políticas públicas para os deficientes auditivos. No dia 5 também vai ocorrer o painel “Formação de profissionais em libras e nas dimensões clinica e social”. Na quinta-feira, o tema da palestra será “Ensino: dimensão lingüística e estratégicas de ensino”.

Em Nova Iguaçu, a rede municipal de ensino atende cerca de  30 estudantes com deficiência auditiva, que utilizam salas de recursos, que são espaços destinados ao atendimento especializado a alunos que requer uma atenção educacional especial. Segundo a secretaria, existem  na rede 36 dessas salas, que além de alunos com surdez, realiza acompanhamento com alunos de baixa visão, cegos, autistas e outros tipos de deficiência.

O campus  Nova Iguaçu da Universidade Estácio de Sá fica localizada à Rua Oscar Soares (antiga Plínio Casado), 1.466 – Califórnia.

sábado, 1 de outubro de 2011

INFORMAÇÕES SOBRE TRANSPORTE ESPECIAL PARA O ROCK IN RIO

Texto e foto: Renato Landim


Os deficientes físicos que irão ao Rock in Rio e forem utilizar o Rio Card Especial deve entrar no site do cartão e informar sobre a necessidade de transporte especial. Segundo o Rio Card, é necessário entrar no espaço “fale conosco” e enviar as informações sobre o dia, horário e local de embarque do ônibus. Na última quinta-feira, o RIO COMUNIDADE constatou a existência de assentos sinalizados para deficientes físicos, situados logo na entrada dos coletivos. De acordo com um motorista que preferiu não se identificar, quem usa cadeira de rodas precisa ser carregado até dentro do ônibus, enquanto que a cadeira é armazenada no bagageiro. Os ônibus tipo frescão não contam com o dispositivo que leva as cadeiras de rodas para um espaço reservado no interior dos ônibus, como acontece nas linhas regulares da cidade.

A Secretaria Municipal de Transportes informou que nem mesmo os veículos com licença especial de estacionamento para deficientes físicos terão permissão para chegar à porta principal da Cidade do Rock. Ainda de acordo com a pasta, quem optar pelas linhas regulares vai parar distante do local do evento e garante que mais da metade da frota já está equipada com dispositivos de acessibilidade.
Assento especial para deficientes no ônibus especial do Rock in Rio

DEFICIENTE VISUAL CRITICA ACESSIBILIDADE NO ROCK IN RIO

Renato Landim
 
Depois das revelações quanto às condições de acessibilidade no Rock in Rio manifestadas por quem usa cadeiras de rodas, publicadas na mídia e, inclusive no RIO COMUNIDADE, o relato agora é de uma deficiente visual, que esteve no primeiro dia do Festival.

Deborah Prates foi acompanhando sua filha adolescente de 17 anos e, por prudência, optou deixar seu cão-guia em casa. Ela conta que por diversos meios tentou buscar informações sobre as condições que os deficientes físicos iriam encontrar no show, mas, segundo a advogada, ou eram imprecisas, ou insuficientes. A tentativa de chegar ao portão principal de táxi foi barrada pelos guardas. Depois de encarar a viagem em ônibus comum, a solução foi caminhar por 1,5km, sem uma sinalização apropriada e em terrenos irregular, de acordo com Deborah.

Embora tenha tido conhecimento da entrada especial para deficientes, Deborah parou com sua filha na entrada principal e ao indagar aos seguranças por onde ela deveria entrar, percebeu o despreparo dos zeladores. Segundo ela, um deles chegou a dizer: “Passa aquele viaduto!”, não considerando que falava com uma deficiente visual.

Do lado de dentro da Cidade do Rock, ao perguntar onde ficavam os banheiros, ouviu informações imprecisas. Deborah conta que no local havia uma pia para lavar as mãos, mas um degrau dificultava o acesso e também não tinha rampa. Ao receber a informação de que havia espaço reservado para os cadeirantes, a deficiente visual imaginou poder usufruir de benefício semelhante. Ela conta que chegou a pedir informações a cerca de dez pessoas ligadas ao evento, e todas não sabiam prestar os esclarecimentos. Deborah diz que percebeu o constrangimento de um bombeiro ao revelar que não tinha ciência de local para deficientes visuais, embora estivesse ali desde a construção da Cidade do Rock.

O RIO COMUNIDADE vem tentando por diversas vezes entrar em contato com a assessoria de imprensa do evento para obter respostas quanto às reclamações feitas pelos deficientes físicos. Até o momento não houve retorno aos e-mails enviados.

DENÚNCIAS LEVAM OAB E MINISTÉRIO PÚLICO A COBRAREM MAIS ACESSIBILIDADE NO ROCK IN RIO


Renato Landim

Diante dos relatos quanto às condições de acessibilidade no Rock in Rio, a Ordem dos Advogados do Brasil, seção Rio e o Ministério Público formaram uma equipe para verificar os espaços reservados, acomodações e questões ligadas à segurança do evento de música, na Barra da Tijuca.

A vistoria feita nesta quarta-feira pelo Presidente da Comissão da Pessoa com Deficiência da OAB, Geraldo Nogueira, e o promotor Rafael Lemos de Souza, do Ministério Público, considerou que o local oferece uma acessibilidade razoável. Com relação aos sanitários, o grupo verificou a existência de apenas uma cabine de banheiro químico adaptada em cada área de banheiros, considerado pouco por especialistas.
Outra observação diz respeito à área reservada para as pessoas com deficiência assistirem aos shows. O parapeito é alto, o que, segundo os advogados, pode dificultar a visão dos que têm estatura mais baixa. Outro problema constatado foi quanto às vias de acesso para o setor, que passam pelo meio do público em geral, podendo dificultar a chegada ou a saída dos deficientes.

O transporte público também foi alvo das reclamações que chegaram à OAB. A organização prometera vans exclusivas para cadeirantes, partindo do Terminal Alvorada e do Via Parque até o interior da Cidade do Rock. No entanto, o grupo não pôde inspecionar esses veículos, mas  recebeu a informação de que os ônibus especiais estão aptos a receber pessoas com deficiência ou dificuldade de locomoção. 

A Comissão da OAB recebeu também relatos de despreparo por parte de funcionários para fornecer as informações para os deficientes físicos quanto à acessibilidade.
Aos advogados, a organização do Rock in Rio comprometeu-se a fazer reuniões com os funcionários para que as informações sejam transmitidas aos deficientes físicos de maneira correta. O RIO COMUNIDADE, por sua vez, tentou por diversas vezes entrar em contato com a assessoria de imprensa do evento para obter respostas quanto às reclamações feitas pelos deficientes físicos. Até o momento ainda não houve retorno aos e-mails enviados. 
Logomarca do Festival (imagem:divulgação)

UERJ OFERECE CURSO GRATUITO DE DANÇA ESPORTIVA DE CADEIRA DE RODAS

Renato Landim


Ainda estão abertas as inscrições para o curso gratuito de dança esportiva em cadeira de rodas, que será ministrado na UERJ, nesta quarta-feira, dia 5. Com turmas pela manhã e à tarde, a aula será dada pela técnica e árbitra holandesa Gerrie Van Djik, pela primeira vez no Rio de Janeiro.

O curso terá um debate sobre a dança esportiva em cadeira de rodas, seguida de uma aula prática. A proposta é dar visibilidade à modalidade, que até os Jogos Olímpicos de 2016 seja integrante da competição.

O curso será ministrado no 9º andar da UERJ e começa às 930h. As inscrições prosseguem até o dia 4 pelo site www.rodasdainclusao.com.